terça-feira, 7 de maio de 2013

Entre livros e documentos: nosso Arquivo Histórico e Biblioteca

Os novos volumes que contém descrições dos documentos dos Fundos Família Benjamin Constant
e Benjamin Constant de nosso Arquivo Documental.

Se você ainda não leu nossa página "Arquivo Histórico e Biblioteca" aqui mesmo neste blog (veja link na coluna à direita), não sabe como temos informações, dados e documentos sobre os séculos XIX e XX: nosso Arquivo Histórico e Biblioteca versam sobre a vida pública e privada de nosso patrono - Benjamin Constant - e de seus familiares, incluindo as diversas áreas de conhecimento e interesses da família.

O Arquivo é dividido em quatro "Fundos", a saber: Fundo Benjamin Constant, Fundo José Bevilaqua, Fundo Pery Constant Bevilaqua e Fundo Família Benjamin Constant. Fazemos abaixo uma breve descrição do conteúdo de cada um deles.

A edição do jornal "O Paiz" de 29 de novembro de 1889 faz parte de nosso fundo documental "Benjamin Constant".

No Fundo Benjamin Constant se encontram doações de familiares, principalmente a partir da década de 80 do século passado e possui um conjunto de documentos de valor inestimável para a história do Brasil, especialmente para os estudos da transição do Império para a República, proclamada em 15 de novembro de 1889 e da qual Benjamin Constant foi o Fundador. As instituições de ensino civis e militares onde Benjamin lecionou têm destaque, além da correspondência com familiares e amigos. Documentos sobre as associações de cunho recreativo, científico e de seguros nas quais Benjamin tomou parte, além de temas como Positivismo, República, Campanha do Paraguai e Educação.

No Fundo José Bevilaqua consta a correspondência familiar no período de 1878 a 1937. Bevilaqua foi aluno e genro de Benjamin, além de seu ajudante de ordens e auxiliar nos Ministérios da Guerra e da Instrução, Correios e Telégrafos.

O general Pery Constant Bevilaqua (sentado).

A conjuntura político-militar das décadas de 50 e 60 no século passado no Brasil são o destaque do Fundo Pery Constant Bevilaqua: o General Pery, como é mais conhecido, era filho de José Bevilaqua e neto de Benjamin Constant e foi ministro do Superior Tribunal Militar desde 1965 até sua cassação pelo Governo Militar na época do AI-5.

O cotidiano da família Constant e todas as suas ramificações são encontradas em documentos do Fundo Família Benjamin Constant: nele constam assuntos relacionados à memória de nosso patrono e à Proclamação da República, compreendendo documentos de 1890 a 1991, além de uma coleção muito interessante para os estudos da vida cotidiana dos séculos XIX e XX, do qual destacamos as correspondências entre familiares e amigos.

José Bevilaqua, aluno, assistente e genro de Benjamin Constant também guardou inúmeros documentos que constam de nosso acervo.

Estes documentos foram organizados, higienizados e acondicionados no período de 1999 a 2006, com o patrocínio da Petrobras e da Fundação Vitae, e com o apoio da Associação de Amigos de nosso museu. No ano de 2012, começamos novo processo de otimização dos inventários deste acervo. As ações fazem parte do Programa de Acervos e do Programa de Pesquisa de nosso Museu, e consistem na revisão, correção e atualização das informações de nossos Fundos Arquivísticos. No Fundo Benjamin Constant cerca de três mil documentos foram tratados. Já no Fundo Família Benjamin Constant, mais de 6 mil documentos foram revistos. Agora está em curso o tratamento dos documentos do Fundo Pery Constant Bevilaqua, que conta com cerca de 13 mil documentos! Estas atividades contam com equipe multidisciplinar, formada por arquivista, museólogo, historiador e estagiários. A releitura dos documentos permite novas abordagens, novos olhares que enriquecem os próprios inventários.

Já nossa Biblioteca é formada pela biblioteca particular de Benjamin Constant - que contém aproximadamente 700 livros, sendo cerca de 450 obras raras do século XIX - e pela biblioteca do General Pery Bevilaqua, seu neto, que conta com mais de 4200 volumes. História do Brasil, Positivismo, Ciências, formação e desenvolvimento do Exército Brasileiro, Governo Provisório, Golpe de 64, Anistia, Direito, entre outros assuntos pertinentes formam a temática dos volumes que podem ser consultados sob agendamento prévio - com a exceção de obras raras.

Os livros mais antigos de nosso acervo bibliográfico contam com a proteção de capas em papel neutro.

Estudantes e pesquisadores costumam nos visitar para efetuar trabalhos diversos, aprofundando ou esclarecendo questões da maior importância sobre nossa história.

Sabemos que o desenvolvimento da pesquisa histórica depende, em parte, das condições oferecidas pelas instituições que se dedicam à preservação de documentos. Por isso, temos a certeza de que manter este acervo em condições ideais de organização e preservação é parte de nossa missão instituicional.

PS: para agendar sua consulta ao nosso Arquivo Histórico e Biblioteca, entre em contato com Marcos Lopes pelos telefones 3970-1168 ou 3970-1177. Atualmente somente o disponibilizamos para estudantes e pesquisadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!