quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Intervenção Artística "Um Jantar com Benjamin" - os convidados

Conforme esclarecemos no post anterior, escolhemos nove convidados para a mesa de "Um Jantar Com Benjamin", além do próprio aniversariante e de sua esposa, Maria Joaquina. Vamos conhecer cada um deles um pouquinho?


Lauro Sodré
Foi aluno de Benjamin Constant, com quem aprofundou nos ensinamentos Positivistas de Auguste Comte. Também junto ao professor, frequentou encontros que planejavam o golpe republicano. Depois do 15 de novembro de 1889, ocupou cargos públicos: foi o primeiro governador do Pará e compôs a primeira Constituinte da República.


Julio de Castilhos
Bacharel em Direito e jornalista de palavras ácidas e irônicas, foi um republicano fervoroso e não poupava esforços para criticar a monarquia. Seu jornal "A Federação", desencadeou as afamadas Questões Militares, uma série de desentendimentos e conflitos públicos entre os militares e o governo imperial. Esse embate é considerado um dos principais fatores que produziram o contexto favorável à proclamação da República e, consequentemente, a queda do Império.




Rui Barbosa



Jurista, político, diplomata e jornalista, participou da mudança do regime de governo em 1889. Em 9 de junho daquele ano, rejeita a indicação para assumir a Pasta do Império, no Gabinete do Visconde de Ouro Preto, alegando não figurar no programa o principio federalista que defendia. Em 9 de novembro do mesmo ano, publica o artigo "O plano contra a Pátria", onde defendia o exército na Questão Militar e pregava a necessidade de revolução. Com isso, é procurado por Benjamin Constant para a adesão à conspiração e compareceu, com outros republicanos, na casa de Deodoro da Fonseca em 11 de novembro. Quatro dias depois é proclamada a República e Barbosa assume o Ministério da Fazenda e o Ministério da Justiça, esse último como interino. Em dezembro de 1889 é nomeado como Primeiro Vice-Chefe do Governo Provisório.


Quintino Bocaiúva


Nascido em Itaguaí, interior do estado do Rio de Janeiro, Quintino Antônio Ferreira de Sousa Bocaiuva foi advogado, jornalista e político brasileiro conhecido pela sua importância no processo da Proclamação da República no Brasil. Como jornalista, Bocaiuva está entre os que escreveram no jornal "A República - o Manifesto Republicano", em 1870, aproximando elementos civis e militares descontentes com a monarquia. Reuniu-se com Benjamin Constant e outros conspiradores republicanos na casa do Marechal Deodoro, em 11 de novembro de 1889. Após a instauração da República, Quintino assumiu a pasta de Relações Exteriores tratando de questões limítrofes entre Brasil e Argentina. Em 1899 foi senador e eleito Presidente do Estado do Rio de Janeiro, de 1900 a 1903.



Auguste Comte 


Ao cursar medicina na Escola Politécnica de Paris, passa a estudar uma forma de reorganizar o conhecimento humano a partir da ideia de que a análise científica e as ciências biológica e exata podem servir seus princípios ao estudo da sociedade. Assim criou o Positivismo. As ideias positivistas inspiraram a Proclamação da República e o lema da bandeira do Brasil ("Ordem e Progresso").






Clotilde de Vaux

Considerada a "Musa do Positivismo", conheceu Auguste Comte após um casamento desfeito, e viveram uma íntima amizade. Apresentada ao Positivismo, colabora com a divulgação dos ideais positivistas e escreve, com este objetivo, o romance “Wilhelmine”. Após sua morte em 1846, Comte a eleva ao status de "mãe espiritual da Religião da Humanidade".






Pinheiro Machado


Estudante na Escola Militar, abandonou o curso para lutar na Guerra do Paraguai. Formado em Direito, criou com alguns colegas o "Clube Republicano Acadêmico" e fundou o jornal “A República”. Defensor do estabelecimento da República no Brasil, lançou-se à propaganda do regime acompanhado por republicanos como Julio de Castilhos. Após a Proclamação da República, foi eleito senador.





Marechal Deodoro  


Aos 21 anos integrou as tropas que se dirigiram a Pernambuco para combater a Revolução Praieira e participou de diversos conflitos durante o Império, como por exemplo, a Guerra do Paraguai. O governo do Marechal termina em 1894, num período marcado por problemas econômicos e por uma crise política que teve seu ápice na dissolução do Congresso Nacional. A oposição a Deodoro levou-a à renúncia em 23 de novembro de 1891.






Dom Pedro II, o "Imperador Republicano"
Nascido no Rio de Janeiro em 1825, foi o segundo e último Imperador do Brasil. Tornou-se príncipe regente aos seis anos de idade, quando seu pai, Dom Pedro I, abdicou do trono. Aos 15 anos foi declarado maior e coroado Imperador do Brasil. O ideal republicano presente no país em diversos movimentos - como a Guerra dos Farrapos e a Revolução Praieira, se fortaleceu, especialmente após a Guerra do Paraguai, sobretudo no ambiente militar. Com a derrubada do governo imperial e proclamada a República, Dom Pedro II embarca com a família para Portugal.



E a esposa de Benjamin Constant, a verdadeira guardiã de sua memória, Maria Joaquina Botelho de Magalhães
Filha do diretor do "Imperial Instituto dos Meninos Cegos", Cláudio Luis da Costa, conheceu Benjamin Constant quando este assumiu o ensino de matemáticas na escola. Casaram-se e ela foi venerada por seus discípulos como a grande inspiradora das virtudes positivistas do "Fundador da República".



Bem, o total de convivas à mesa é de 11 pessoas. Como são 12 lugares, restou um lugar para um “convidado desconhecido”... E queremos que você indique qual personalidade deveria sentar-se neste lugar. Pode ser um brasileiro, um estrangeiro, contemporâneo de Benjamin Constant ou não: pode até  mesmo ter vivido antes ou depois de sua época. a escolha é livre, já que, na mesa em exposição, misturamos personagens de épocas e origens diferentes, pensando em pessoas que compartilhariam os ideais e ideias de nosso patrono – ou que, até mesmo, que o inspirariam.

Ao fim da exposição, divulgaremos as personalidades mais lembradas pelos visitantes que vierem aqui no museu - que inclusive participarão do sorteio de uma peça de Paulo Vergueiro (veja post anterior) - e também as que foram escolhidas via internet.

Participe! Basta preencher o formulário abaixo e dizer: quem falta na mesa de "Um Jantar com Benjamin"?


A vencedora do sorteio da peça de Paulo Vergueiro, foi Jane Lima.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Intervenção Artística "Um Jantar com Benjamin"

A mesa montada: ambiente clássico com um jogo de mesa contemporâneo e bem brasileiro!

Inaugurada no último sábado, dia 18 de outubro, aniversário de nosso Museu Casa, a Intervenção Artística "Um Jantar com Benjamin" ocupa a Sala de Jantar de nossa Casa Histórica com muita pompa. Utilizando peças em vidro artesanal reciclado do artista plástico Paulo Vergueiro, a mesa para o jantar de aniversário de nosso patrono conjuga o estilo contemporâneo com algumas peças clássicas de nosso acervo com muito acerto. A beleza das peças em vidro colorido, primordialmente da linha criada pelo artista neste ano, toda em verde e amarelo e com a forma da banana aplicada sobre as mesmas, chama a atenção de qualquer pessoa.

A ideia criativa veio da junção deste trabalho exclusivo e primoroso de Paulo Vergueiro com nossa vontade de marcar o aniversário de Benjamin com algo belo e diferente ser exposto. Somamos a isso conceitos históricos que gostaríamos de divulgar e, dessa forma, escolhemos nove convidados - além do próprio Benjamin e sua esposa, Maria Joaquina -para compor a "mesa do jantar". Expoentes como Rui Barbosa, Pinheiro Machado, e até Auguste Comte e sua esposa, Claudete de Vaux, estão “presentes à mesa”, onde incluímos uma breve biografia de cada um, para que o público entenda suas ligações com nosso patrono. Até mesmo o Imperador Pedro II - devido às suas ligações de amizade com Benjamin - está presente. E, sabendo de sua predileção pelo Sorvete de Pitanga, montamos uma mesa especial que contempla esta “paixão imperial”, contando com a receita de um legítimo sorvete feito à época, além da exposição de uma sorveteira do século XIX, peça de nosso acervo, trazida dos Estados Unidos de presente para Maria Joaquina - a Sra. Benjamin Constant - por um de seus genros.

Um dos lugares de um dos convidados.


Além disso a mesa contempla um cardápio sob medida para a ocasião, que homenageia os convidados com pratos como “Peru à Marechal Deodoro” e “Salada de Saumon à Clotilde de Vaux”, o que nos recorda de como eram pomposas as refeições no século XIX.

Mas a mesa não está completa: nove convidados mais Benjamin e sua esposa totalizam onze pessoas. Como são doze cadeiras, restou um lugar para um “convidado desconhecido”. Esta foi a forma de envolvermos o público visitante em nossa comemoração, que se estende até a Semana da República – entre 15 e 23 de novembro: quem vier visitar a mostra receberá uma cédula para preencher e depositar em uma urna, indicando qual personalidade indicaria para fazer parte deste “jantar”. Decidimos não direcionar a escolha, nem mesmo a nacionalidade, já que, na mesa em exposição, misturamos personagens de épocas e origens diferentes, pensando em pessoas que compartilhariam os ideais e ideias de Benjamin Constant – ou que, até mesmo, que o inspirariam.

A bandeja que será sorteada entre os visitantes que participarem de nossa enquete, aqui no Museu


Ao fim da exposição, divulgaremos as personalidades mais lembradas pelos visitantes e sortearemos entre os mesmos uma das bandejas em vidro feitas por Paulo Vergueiro, em exposição na mesa.

A vencedora do sorteio da peça de Paulo Vergueiro, foi Jane Lima.


Serviço: 
“Um Jantar com Benjamin”
De 18/10 a 23/11/2014
De quarta a sexta das 10h às 17h
Sábados e domingos das 13h às 17h
Sala de Jantar do Museu Casa de Benjamin Constant
Rua Monte Alegre, 255
Santa Teresa – Rio de Janeiro
Tels.: 3970-1168 – 3970-1177

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Nos Jardins de Benjamin


No entorno de nosso Caramanchão, vamos comemorar nosso aniversário de 32 anos de fundação

Neste sábado, dia 18 de outubro, completamos 32 anos de fundação. É um bom tempo, que dá para ter um retrospecto de por onde trilhamos e refletir no que o futuro nos reserva. Mas, neste dia, queremos compartilhar nossa alegria com você, através de um pequeno evento em nosso parque - verdadeiro jardim de nosso Museu Casa - com algumas atividades interessantes. Veja a programação abaixo:

A Sala de Jantar de nosso Museu Casa será ocupada por uma bela intervenção artística!
  • 10h às 17h - visitas mediadas ao Museu Casa, com a mostra “Um jantar com Benjamin” - Intervenção Artística com peças do artista plástico vidreiro Paulo Vergueiro, na Sala de Jantar - Entrada Franca
 Atenção: vai ter uma pequena promoção ligada à esta ambientação. Fique atento e participe!

Feiras do troca estão acontecendo em praças e parques. Venha participar da nossa!

  • 11h - Feira Sustentável do Troca - Traga o que você quiser trocar - roupas, livros, CDs, relógios, utensílios, etc. - estenda sua canga ou toalha, garimpe e divirta-se!
Uma novidade em diversos bairros e espaços da cidade, as "feiras do troca" são momentos onde as pessoas se encontram para renovar o que têm em bom estado, funcionando, mas que não mais utilizam. É sustentável trocar uma blusa, ou uma bolsa, ou um livro que você não quer mais, por outro objeto que você deseja. Quem sabe o que você vai trazer não se transforma em um CD daquele cantor que você tanto gosta, ou numa sandália perfeita para dias descontraídos, ou até mesmo um novo relógio de parede para sua cozinha?


Vamos fazer uma bela mesa de orgânicos? Colabore!
Vai ter também um Lanche colaborativo orgânico! Traga bolos, pães, biscoitos, frutas, sucos, etc. e compartilhe com seus amigos e vizinhos!

E, pensando em solidariedade, estaremos recebendo 1Kg de alimento não perecível por pessoa para doação ao Ballet de Santa Teresa, entidade parceira em diversas ações culturais.

Toda a programação pode sofrer alterações, em função do tempo ou de alguma eventualidade. Mas também pode haver mais novidades! Estamos pensando, por exemplo, numa oficina ecológica para os pequenos, entre outras coisas...

SERVIÇO:  
Nos Jardins de Benjamin
Sábado, 18 de outubro de 2014 - a partir de 10h da manhã
Atividades no Parque do Museu Casa de Benjamin Constant
Rua Monte Alegre, 255 - Santa Teresa
Tels.: 3970-1168 - 3970-1177

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Parabéns aos Professores! E também a Santa Teresa de Ávila...


Você sabia que, Santa Teresa de Ávila - também conhecida como Teresa de Jesus - padroeira de nosso bairro, tendo em vista este utilizar seu nome, foi uma das doutoras da igreja católica e é considerada uma das padroeiras dos professores? Pois é, e é por isso que se comemora no dia 15 de outubro o Dia do Professor, pois também é o dia em que se festeja Santa Teresa!

Uma curiosidade a mais em nosso blog, só que há um detalhe: no próximo ano, 2015, o aniversário de 500 anos do nascimento de Santa Teresa será comemorado. Aqui no Rio, coincidentemente, os 450 anos da cidade também serão festejados. Enfim: um ano de muita alegria! E não apenas para os professores... Falaremos bastante sobre esses assuntos oportunamente.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Reinauguração do Arquivo Histórico e Biblioteca


Nesta semana realizamos um pequeno evento interno, apenas para marcar uma mudança importante que, há muito, desejávamos realizar: a realocação de nossos Acervos Documental e Fotográfico, que agora compõem uma mesma área com nosso Acervo Bibliográfico. Os livros já se encontravam em uma sala de nossa Sede - a já conhecida "Casa de Bernardina" - e, ao reorganizá-los em nossas estantes, refazendo o layout, conseguimos uní-los às fotos e documentos que estavam em uma sala do Museu Casa.

A servidora Mercia Freire, uma das principais funcionárias envolvidas
na montagem do novo espaço, é agraciada pela Diretora Elaine.


Luis Antonio, Arquivista e Chefe de Serviço do Museu, também condecorado pela Direção.

Esta mudança - que praticamente não será percebida pelos pesquisadores que nos visitam - era, no entanto, um antigo projeto da equipe que lida diariamente com estes documentos. Bem protegidos e acondicionados, agora encontram-se guardados numa área de acesso mais fácil a nossos arquivista, conservador, historiador e pesquisadores/graduandos em História. Estamos retomando os estudos do microclima no local, principalmente dos índices de temperatura e umidade relativa do ar, para acompanharmos a adequação da documentação ao novo ambiente.

Mercia, Luis Antonio, Elaine Carrilho, José Marcos, o historiador Marcos Filipe
e os estagiários pesquisadores Murilo Haiter e Gabriela Correa, felizes em
seu novo espaço de trabalho.
É bom lembrar que nossa biblioteca conta com um total de 8.510 itens, sendo 691 Obras Raras pertencentes à biblioteca particular de Benjamin Constant, além de títulos da biblioteca do General Pery Constant Bevilaqua, neto de nosso patrono, e da Coleção Museu. Os assuntos abrangidos são importantes fontes para a História do Brasil, Positivismo, Educação de Cegos, Formação e desenvolvimento do Exército Brasileiro, Governo Provisório, Golpe de 64, Anistia, etc.

Nossa Diretora, Elaine Carrilho, no novo ambiente de guarda de acervos.

Já em nosso Acervo Documental e Fotográfico são encontrados mais de 26 mil documentos e 5 mil fotografias, organizados no chamados "Fundos" Benjamin Constant, José Bevilaqua (genro), Pery Constant Bevilaqua (neto) e Família Benjamin Constant, que envolvem documentos privados e oficiais de três gerações, tornando-o um repositório singular, totalmente inventariado e aberto a estudiosos de diversos temas. São itens raros que cobrem um período de tempo contínuo, desde 1837, data de nascimento de Benjamin Constant, até 1990, ano de falecimento de Pery Constant Bevilaqua. Todos os três acervos podem ser acessados por estudantes e pesquisadores, devendo-se, no entanto, efetuar agendamento para consulta.

Em primeiro plano, o Acervo Bibliográfico. Na sala ao fundo, o espaço para guarda de documentos e fotos.

Resultado do esforço e dedicação pessoais de nossos servidores, a organização, transporte e arrumação do novo espaço nos mostra que, mesmo nas pequenas mudanças, podemos obter ganhos substanciais em termos de conforto das pessoas no dia a dia, além de uma melhor proteção de raros itens que compõem nossos acervos, e que contam uma parte da história brasileira.

O Acervo documental e fotográfico agora em local definitivo, em nossa sede.


Notas: 
1 - Clique aqui para saber mais sobre os conteúdos dos Acervos Documental e Fotográfico de nosso Museu;
2 - Leia este post, para conhecer um pouquinho mais sobre estes acervos;
3 - Para agendar sua consulta a nosso Arquivo Histórico e Biblioteca, entre em contato com Marcos Lopes pelos telefones 3970-1168 ou 3970-1177.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Grafite: arte das ruas

Ariana Santos e Paulo Ribeiro,
Técnicos em turismo

Grafite: da época marginal à categoria de arte, na atualidade.

O grafite começou a se popularizar nas periferias dos EUA na década de 60, como forma de protesto e expressão, entretanto, era visto com maus olhos pela população por ser considerado uma forma de rebeldia. Com o passar dos anos, os desenhos passaram da marginalização para arte urbana, ganharam cores, significado e um novo olhar da sociedade. Vamos conhecer um pouquinho dessa história?

Os temas e personagens costumam ser bastante alternativos.
Trabalho na Rua Monte Alegre próximo ao nº 113.

No Brasil, o grafite surgiu na periferia de São Paulo, muitas vezes usado como uma resposta a preconceitos diversos (não raro ao racismo). Porém, os jovens brasileiros não se contentaram em apenas copiar o estilo que vinha de fora, e começaram a melhorar sua técnica e a espalhar cada vez mais sua arte por todos os cantos da cidade. Muitos anos se passaram, até que, aqui no Rio de Janeiro, em fevereiro deste ano, o prefeito assinou o chamado "Decreto Grafite Rio", que regulamenta o grafite como arte e institui o "Dia do Grafite", que passa a ser comemorado na cidade no dia 27 de março.

Grandes paineis feitos por artistas do grafite hoje são comuns nas grandes cidades.
Trabalho na empena do prédio de nº11 na Rua Dias de Barros.
Apesar de sua institucionalização, é bem comum até hoje a confusão que muitas pessoas fazem entre grafite e pichação: o primeiro é sempre realizado com autorização do dono do espaço (chamado pelos grafiteiros de "SPOT"), diferentemente do segundo, que é considerado uma forma "pré-histórica" do grafite, além de ser totalmente ilegal. Trata-se de uma má utilização da arte, em praticamente todas as vezes em que é feito - em geral com a intenção de denegrir a imagem do local.

O grafite não se confunde com a pixação, que pode ser vista no entorno
deste belo trabalho, localizado Rua Áurea próximo ao nº 87.

O Brasil possui diversos artistas conceituados no cenário internacional do grafite como por exemplo: Os gêmeos, que têm sua arte espalhada por países como a Alemanha, os EUA e Cuba, além é claro, do Brasil;  Binho Martins, que apresenta sua arte em São Paulo; Alex Vallauri (já falecido) um dos precursores do grafite no país. São artistas que desenvolvem projetos e concursos para atrair cada vez mais pessoas para essa produção de arte, não só como um hobby mas também como meio de vida.

Assinaturas dos grafiteiros hoje são marcas registradas.

Nosso bairro, Santa Teresa - considerado um "refúgio" para a arte de vanguarda em nossa grande cidade - é o local perfeito para a expressão artística do grafite. Uma prova disso são os diversos muros coloridos e cheios de figuras que tornam o bairro ainda mais singular do que poderíamos imaginar. Um bom exemplo disso é o chamado "Caminho do Grafite", projeto realizado este ano, na Comunidade dos Prazeres, para atrair um público visitante específico ao local. Mas essa história a gente conta em outro post!