O Parque

O Parque do Museu Casa de Benjamin Constant compreende uma área de 10.651de terreno em declive, onde está inserida a típica casa de chácara em que morou Benjamin Constant.  Localizado no bairro de Santa Teresa, integra a Área de Proteção Ambiental – APA de Santa Teresa, regulamentada pelo decreto n. 5050/85, o que vem reforçar sua importância como uma das áreas verdes preservadas no bairro.



Com a inauguração do museu em 1982, foi elaborado um plano de trabalho juntamente com a Fundação Estadual de Engenharia de Meio Ambiente (DECAM/FEEMA) que teve como prioridade a conservação do terreno para a abertura a visitação pública.  A etapa inicial promoveu a erradicação do capim-colonião (Panicum maximum), seguida do plantio de mudas originárias do Horto de Jacarepaguá como: abiu, abricó-de-macaco, andiroba, espirradeira, figueira, flamboyant, ipê, oiti, pau-brasil, jaqueira, mangueira, entre outras.





Beija-Flor - Foto/Marcos Lopes

 
Ninho de beija-flor - Foto/Marcos Lopes

Com o passar dos anos, foram acrescentadas outras plantas ornamentais como alpíneas, margaridas, helicôneas, aráceas e palmeiras, chegando hoje a cerca de 40 espécies. A vida silvestre se faz presente com sabiás, sanhaços, bem-te-vis, gaviões, além de gambás, morcegos e micos.


Mico - Foto/Marcos Lopes

O terreno tem limites com as ruas Triunfo, Ladeira do Castro e Monte Alegre. No ano de 2007 foi construído um Horto próximo a Rua Triunfo, confeccionado em bambu para servir de viveiro de mudas e despertar o interesse do público escolar para as questões da preservação ambiental.
O Parque do Museu configura-se hoje como uma opção de lazer para os moradores e visitantes do bairro, integrando os elementos da natureza ao patrimônio do Museu.

Atualmente vem sendo desenvolvido um projeto paisagístico que visa favorecer ainda mais a utilização do Parque como um espaço de educação e lazer.


Orquídea - Foto/Marcos Lopes